fbpx

SIMULADO TRIO PAULISTA | UNESP | FUVEST | UNICAMP |

Voltar

SIMULADO TRIO PAULISTA –  GEOGRAFIA

1. (Fuvest 2017) A ideia do direito à cidade não surge fundamentalmente de diferentes caprichos e modismos intelectuais. Surge basicamente das ruas, dos bairros, como um grito de socorro e amparo das pessoas oprimidas em tempos de desespero.

David Harvey, Cidades rebeldes, Martins Editora, 2014. Adaptado.

O autor se refere a uma série de movimentos sociais urbanos da atualidade que têm tomado as ruas, em várias cidades no mundo, transformando o espaço público em um palco de lutas sociais, em busca de direitos. Segundo Lúcio Kowarick (Escritos urbanos, Editora 34, 2000), movimentos sociais urbanos são forças coletivas que se organizam e se mobilizam tendo como pauta de reivindicação soluções para os problemas específicos da vida nas cidades.

a) Considerando as informações apresentadas, identifique duas demandas por direitos pelos quais os movimentos sociais urbanos no Brasil têm-se mobilizado no século XXI. Justifique.

b) No Brasil, os movimentos sociais urbanos atuais apresentam diferenças em relação aos do passado, sobretudo os das décadas de 1980 e 1990. Indique duas características dos movimentos sociais urbanos do século XXI que diferem das dos movimentos das décadas de 1980 e 1990.

2. (Unesp 2017)

Ana M. N. Vasconcelos e Marília M. F. Gomes. “Transição demográfica: a experiência brasileira”. Epidemiologia e serviços de saúde, outubro/dezembro de 2012. Adaptado.

Razão de dependência corresponde ao peso da população considerada inativa sobre a população ativa. Determine, a partir das informações da tabela, as décadas que apresentaram a maior e a menor razão de dependência para a população brasileira. Apresente duas condições que determinam o processo de transição demográfica analisado.

3. (Unicamp 2017) Imagem de um antigo palacete na Vila Itororó, em São Paulo – SP, que se tornou um cortiço.

a) O que define os cortiços? Em que momento da urbanização brasileira eles surgiram?

b) Aponte ao menos dois fatores que explicam a permanência dos cortiços
nas grandes cidades brasileiras ainda hoje.

4. (Unesp 2017) As disparidades regionais e a concentração econômica e industrial no estado de São Paulo, principalmente em sua região metropolitana, revelam as desigualdades geradas a partir da formação do capitalismo nacional. A produtividade brasileira baseava-se nas economias de escala e na concentração espacial das atividades e de seus operadores. Isso gerou, primeiramente, as economias de aglomeração que, posteriormente, transformaram-se em “deseconomias de aglomeração”, por fatores provocados pelas forças contraditórias entre os benefícios econômicos da aglomeração e as desvantagens da concentração, levando à desconcentração industrial.

Eliane C. Santos. “A reestruturação produtiva – do fordismo à produção flexível no estado de São Paulo”. In: Eliseu S. Sposito (org). O novo mapa da indústria no início do século XXI, 2015. Adaptado.

Apresente duas características das economias de aglomeração que contribuíram para  a concentração das indústrias na região metropolitana de São Paulo e duas condições que promoveram a posterior desconcentração industrial.

5. (Fuvest 2017) O planeta Terra pode ser considerado um sistema, isto é, um conjunto de elementos que podem se relacionar e que constituem as partes de um todo. O sistema Terra é formado por subsistemas, cuja interação compõe a superfície terrestre, conforme representado nas
figuras pelas letras A, B, C e D.

a) Aponte duas relações entre os subsistemas A e B que contribuem para o processo de desertificação no nordeste do Brasil.

b) Considerando o avanço do agronegócio na região centro-oeste do
Brasil, qual seria um possível impacto no subsistema C? Justifique.

6. (Fuvest 2017) Atividades agrícolas podem degradar os solos, e a intensidade dessa degradação varia conforme a natureza do solo, uso da terra, tipo de cultura, técnicas utilizadas e contexto geográfico de clima e relevo. Ao longo de anos, por exemplo, pode ocorrer a perda de milhares
de toneladas de solos agricultáveis.

a) Cite um processo responsável pela degradação dos solos na zona intertropical brasileira. Justifique.

b) Cite e explique uma medida conservacionista para diminuir a degradação dos solos.

7. (Fuvest 2017) Todos os que se iniciam no conhecimento das ciências da natureza – mais cedo ou mais tarde, por um caminho ou por outro – atingem a ideia de que a paisagem é sempre uma herança. Na verdade, ela é uma herança em todo o sentido da palavra: herança de processos
fisiográficos e biológicos, e patrimônio coletivo dos povos que historicamente as herdaram como território de atuação de suas comunidades.

Ab’Sáber, A. N. Os domínios de natureza no Brasil: potencialidades paisagísticas. Ateliê Editorial, 2003. Adaptado

a) Considerando o texto e as imagens, explique por que a paisagem herdada deve ser protegida das ações predatórias.

b) Para alguns cientistas, as transformações provocadas na superfície do planeta pelas atividades humanas são significativas e irreversíveis.

Explique o porquê dessa irreversibilidade, considerando a diferença entre tempo geológico e tempo histórico

8. (Unesp 2017) O químico inglês Conrad Gorinsky conviveu com os índios uapixanas, em Roraima, durante dezessete anos. Sem avisar, foi embora do Brasil e registrou, no Escritório Europeu de Patentes, os direitos de propriedade intelectual sobre dois compostos medicinais retirados de plantas usadas pela tribo.

Bertha K. Becker e Claudio Stenner. Um futuro para a Amazônia, 2008. Adaptado.

Identifique e defina a prática levada a cabo pelo químico inglês. Apresente dois motivos pelos quais essa prática ainda ocorre no Brasil.

9. (Unicamp 2017) A Amazônia vem, neste início de século, despontando como um novo front energético do território brasileiro. Envolvendo questões bastante controvertidas, encontramos as grandes hidroelétricas de Santo Antônio e Jirau, no Rio Madeira (Rondônia), e Belo Monte, no rio
Xingu (Pará). Além dessas obras, há ainda projetos de construção de novas grandes hidroelétricas, como a usina de São Luiz do Tapajós, no rio Tapajós (Pará). A construção de novas hidroelétricas deve responder pelo aumento do consumo de energia elétrica que acompanha os processos de
urbanização e industrialização no país.

a) Que região brasileira apresenta o maior potencial hidroelétrico instalado atualmente e por que a Amazônia tornou-se um novo front para a construção de grandes hidroelétricas?

b) Indique qual dos setores, comercial, industrial e residencial, apresenta o maior e o menor consumo de energia elétrica no Brasil e cite um exemplo de indústria energointensiva existente na Amazônia.

10. (Fuvest 2017) As imagens mostram a situação do local da Barragem de Fundão, em Mariana/MG, antes e depois do acidente de 05 de novembro de 2015. Essa ocorrência consistiu no rompimento da barragem, que resultou em mortes e na liberação de milhões de toneladas de lama, que acabaram por atingir o distrito de Bento Rodrigues, no vale do rio Doce.

a) Do ponto de vista econômico, qual é a importância da região de Mariana/MG onde se encontrava a referida barragem? Explique, apontando dois exemplos.

b) Indique uma consequência do acidente em relação ao meio ambiente e outra quanto ao impacto social no vale do rio Doce.

Gabarito Comentado 

Resposta da questão 1:

a) No século XXI, entre as demandas por direitos, podemos citar o crescimento do movimento por moradia, a exemplo da MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem Teto) que realiza ocupações de
edifícios e terrenos abandonados para pressionar o Estado a investir em habitações populares. Também destacam-se os movimentos específicos que lutam por igualdade de direitos e contra a violência como os grupos LGBTs (Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transgêneros).

b) Na década de 1980 e 1990, os movimentos sociais urbanos apresentavam demandas fundamentais no Brasil, um exemplo é a luta= pela democracia contra a ditadura militar. Os movimentos sociais reivindicatórios, por melhorias sociais (habitação, saneamento básico etc.)
tinham organização mais limitada, pois não contavam com a facilidade de mobilização propiciada pela tecnologia do século XXI, a exemplo da internet e redes sociais.

Resposta da questão 2:

A década que apresenta a maior razão de dependência é a de 1960. A década que apresenta a menor razão de dependência é a de 2010, uma vez que o porcentual de população em idade ativa, apta para o trabalho, atingiu 65,1%. Entre 1950 e 2010, houve uma queda substancial na taxa de natalidade, assim, a proporção de jovens foi se reduzindo, o que diminuiu a taxa de dependência. A população adulta teve expressivo aumento porcentual, elevando a população economicamente ativa e proporcionando o “bônus demográfico”. Futuramente, a razão de dependência poderá se elevar devido ao aumento da proporção de população de terceira idade com a elevação da expectativa de vida.

Resposta da questão 3:

a) Os cortiços são moradias de agrupamentos subnormais caracterizadas por áreas degradadas, pela ilegalidade de contratos de moradia e pela divisão de um mesmo imóvel por várias famílias. Os cortiços surgem já com o fim da escravidão no século XIX, mas se tornam mais expressivos com a metropolização criada na década de 1950.

b) A permanência dos cortiços nas grandes cidades é explicada pela especulação imobiliária, pela intensificação da marginalização da população das cidades, pela ausência ou ineficiência do Estado em determinadas áreas das cidades, pela degradação de parte do espaço urbano.

Resposta da questão 4:

Na região metropolitana de São Paulo, duas características de “economias de aglomeração” que estimularam a concentração industrial foram o grande mercado consumidor e disponibilidade de capital para investimentos. Entre os fatores de “deseconomia de aglomeração” nas últimas décadas, podemos citar: congestionamentos de trânsito, alto valor dos terrenos, maior carga tributária para as empresas e salários mais elevados com sindicatos combativos. Estes fatores estimularam a
desconcentração industrial com empresas se instalando no interior paulista e em outros estados.

Resposta da questão 5:

a) Alterações promovidas pela sociedade nos subsistemas A (atmosfera) e B (litosfera) podem levar a desertificação. Por exemplo, o desmatamento e o uso incorreto do solo sem práticas de conservação levam a redução da evapotranspiração e das chuvas, além da
intensificação dos processos erosivos.

b) O desmatamento do Cerrado (avanço do agronegócio) leva ao aumento da erosão do solo, o material erodido é transportado causando o assoreamento (acúmulo de partículas minerais) no leito dos rios (C – hidrosfera). O uso indiscriminado de agrotóxicos também contamina os rios com prejuízo para a biodiversidade, além do envenenamento de trabalhadores e consumidores.

Resposta da questão 6:

a) Um dos processos responsáveis pela degradação do solo no Brasil é o desmatamento em larga escala que torna o solo mais vulnerável à erosão pluvial. As áreas florestais são as que menor sofrem com o processo erosivo. As culturas temporárias como o algodão, causam maior erosão porque o solo fica exposto após a colheita. As culturas perenes como o café causam menos erosão, visto que a vegetação protege o solo.

b) O cultivo em curvas de nível reduz a velocidade do escoamento superficial da água e diminui a erosão do solo. A infiltração no solo também é estimulada. Outras possibilidades de práticas conservacionistas: terraceamento, reflorestamento com espécies nativas e plantio direto (realização do novo plantio com a manutenção da matéria orgânica da safra passada protegendo o solo contra a erosão, além de aumentar sua fertilidade).

Resposta da questão 7:

a) A paisagem herdada é formada por elementos naturais e antrópicos, sendo dinâmica. As ações predatórias podem modificar muito paisagem, os recursos naturais e os ecossistemas, comprometendo a biodiversidade e as gerações humanas futuras.

b) Muitas das transformações provocadas pela humanidade na superfície terrestre, a exemplo de atividades como a mineração podem ser consideradas “irreversíveis”, visto que impactam profundamente o meio ambiente. A estrutura geológica, o relevo e o solo, são variáveis cuja
formação ocorre no tempo geológico, isto é, milhões ou milhares de anos. Enquanto o impacto humano é intenso e acontece no tempo histórico.

Resposta da questão 8:

A prática do químico inglês é um crime denominado biopirataria. Pesquisadores e empresas se aproveitam do conhecimento prévio de povos tradicionais como indígenas e comunidades extrativistas para encontrar substâncias que podem ser utilizadas em setores que utilizam biotecnologia como medicamentos e alimentos. Esta prática ocorre no Brasil devido a precariedade da fiscalização governamental em relação aos ecossistemas, unidades de conservação e terras indígenas. A alta biodiversidade do Brasil em plantas, animais e micro-organismos é outro motivo que desperta o interesse dos países desenvolvidos, empresas transnacionais e pesquisadores.

Resposta da questão 9:

a) A região brasileira que apresenta maior potencial hidroelétrico instalado atualmente é a sudeste. A Amazônia tornou-se um novo front para a construção de grandes hidroelétricas porque apresenta o maior potencial hidroenergético do país, é um espaço subexplorado, e atualmente há maior integração da região com o centro-sul do país.

b) O maior e o menor consumo de energia elétrica no Brasil estão associados respectivamente ao setor industrial e comercial. Um exemplo de indústria energointensiva (grande demanda energética para seu funcionamento) na Amazônia é a produção de alumínio no Vale do Rio Trombetas.

Resposta da questão 10:

a) A importância econômica da região de Mariana, município que compõe o chamado “Quadrilátero Ferrífero”, se dá em razão da intensa atividade de extração mineral, em especial o minério de ferro e manganês, que abastece tanto o mercado interno quanto o externo. Por ser uma região
histórica, sua importância se dá também pelo turismo.

b) Dentre as consequências do acidente em relação ao meio ambiente pode-se citar: o soterramento de centenas de nascentes, a contaminação do solo e da água por resíduos, a morte de peixes e destruição da vegetação. Dentre as consequências do acidente em relação ao impacto social, pode-se destacar: o elevado número de mortos e desabrigados, a destruição dos distritos e o deslocamento da população.