fbpx

Migração interna no Brasil

RESUMO DIRIGIDO 

Migração interna no Brasil

Migração
É o movimento de um indivíduo ou mais a procura de melhor qualidade de vida.

Refugiados

O indivíduo é obrigado a sair do seu lugar de origem.

Os motivos que levam as pessoas a migrar: Perseguição religiosa, política ou uma guerra.

Existem outros tipos de migração:

Migração sazonal ou transumância: Acontece de época em época.
Ex: Os nordestinos vão até São Paulo trabalhar na construção civil, corte da cana ou para a colheita do café ou da laranja.

Migração pendular: Uma cidade polo que oferta serviços na área da saúde e educação atrai as cidades do entorno são desprovidas de oportunidades na área de educação e saúde, assim os moradores vão até a cidade polo diariamente consumir saúde e educação.
Ex: São Paulo e as cidades do entorno que compõe a região metropolitana de São Paulo. (Santo André, São Caetano e Osasco). São cidades classificadas como dormitórios.

Migração Interna

Seta 1 – Saída dos nordestinos em direção ao sudeste, principalmente São Paulo e Rio de Janeiro, que eram áreas de atração, por conta da oferta de trabalho, advindo do processo de urbanização, colocado em prática por J.K nas décadas de 50-60.

As condições do nordeste nessa época eram precárias, principalmente no Sertão Nordestino, no polígono das secas (área com o clima mais hostil do Nordeste), é uma região com a fome presente e a perseguição política por parte dos coronéis (coronelismo).

A seta 2 – Representa o fluxo migratório de nordestinos em direção ao norte, mais especificamente na região de Serra Pelada no estado do Pará, para realizar a garimpagem do ouro. Já o outro fluxo foi em direção a cidade de Manaus, por conta da instalação da Zona Franca de Manaus, que ofertava no início da sua instalação a oferta de trabalho, levando os nordestinos a se fixarem na capital do Amazonas.

A seta 3 – Envolve a ida de nordestino em direção a Brasília, eles foram os responsáveis pela construção da capital brasileira. Os nordestinos que permaneceram no local, receberam o apelido de CANDANGOS.

Os nordestinos foram expulsos pelo capital imobiliário para as áreas mais distantes do plano piloto, essas localidades ficaram conhecidas como cidades satélites.

A seta 4 – Representa a ida dos gaúchos em direção ao oeste (Cascavel) e norte (Maringá e Londrina) do Paraná, por conta da oferta de terras, sendo assim baratas e fartas, para o plantio de café e soja.

Na seta 5 – Temos a ida de gaúchos, paulistas, mineiros, paranaenses, catarinenses em direção ao centro-oeste, por causa da expansão da fronteira agrícola promovida pelo governo militar, que tinha como finalidade a expansão da produção agropecuária brasileira e ocupar vazios demográficos.

Na seta 6 – Temos o fenômeno mais moderno de migração interna no Brasil, a migração de retorno dos Nordestinos, que deixam São Paulo e vão em direção as suas cidades de origem, já que com a melhora da qualidade de vida, promovida por políticas sociais, compensa ele viver no seu lugar (afetividade) do que viver em condições de sobrevivência em qualquer capital do sudeste.