fbpx

É POSSÍVEL CONCILIAR GRAVIDEZ E ESTUDOS?

↳por Thiago Charme

Faaaala, gabaritandos e, especialmente, gabaritandas do meu Brasil! Tudo bem com vocês?

Primeiramente, quero salientar que o que vocês irão ler nas próximas linhas foi pensado e analisado por quem conviveu e/ou convive diariamente com a situação. Tudo bem assim?

Eu não sei se vocês sabem, mas esse papo de gravidez planejada já era. Digo isso, porque nem sempre (quase nunca) é possível manter esse momento consciente. Por isso, deixem de culpar (e se culpar) por terem permitido que o corpo de vocês bagunçasse um pouquinho a organização de vocês e toquem o barco. Até porque gravidez durante os estudos não precisa ser o maior desafio da vida de vocês, ok?

É normal que com tantas mudanças emocionais e corporais, atreladas à rotina de estudos, pode causar um certa algazarra na cabeça especialmente das mamães. 

– Mas, Thiago, porque “especialmente” das mamães? Gente linda, eu jamais irei deixar de perceber o tanto de sofrimentos e alegrias que elas irão carregar a partir do resultado de gravidez, mas também não posso deixar de salientar o compromisso que os papais têm. Afinal de contas, o bebê não nasceu só de um ou de outro, a não ser por métodos mais modernos; caso contrário, as responsabilidades são de ambos, principalmente se o casal estiver estudando junto.

Contudo, é importante que haja organização. Digo isso porque testemunhei muitas alunas e amigas minhas desistindo dos estudos, pois achavam que seria impossível conciliar o período. E definitivamente não é! 

No caso de os estudos serem durante o Ensino Médio ou preparativo para as provas de vestibulares e Enem, foquem na organização, sempre pensando nos imprevistos. Muitas grávidas não registram enjoos, por exemplo, por muito tempo, outras já passam o período todo da gravidez com esse sintoma, o que pode ser solucionado com alguma prescrição médica. Importante ressaltar também que, nos casos de prestar vestibular e até mesmo do Exame Nacional do Ensino Médio, é possível solicitar atendimento especial, desde que sinalize no ato da inscrição do certame que necessita dele.

Para os casos de faculdade, há de se ter conhecimento da Lei 6.202, de abril de 1975, que assegura às estudantes, a partir do oitavo mês, o direito a quatro meses de licença-maternidade. Todavia, é necessário que a gestante apresente atestado médico para se ausentar das aulas sem que a prejudique.

Além disso, durante esse período de licença, não é preciso se deslocar até a escola ou universidade por conta de trabalhos ou provas, os quais poderão ser feitos em casa. Nas universidades, especialmente as particulares, pode-se tirar a licença, continuar pagando as mensalidades normalmente e tentar estudar, fazendo os trabalhos em casa; ou trancar a faculdade por um tempo. No último caso, tome cuidado para não trancar por muito tempo, pois pode fazer com que você fique com menos vontade ainda de retornar. Nunca esqueça do foco!

Por isso, futuras mamães, com ajuda e paciência é possível sim conseguir estudar e cuidar da gestação até ter o seu bebê. O que vocês não devem JAMAIS esquecer é de manter o foco, a organização e, principalmente, o acompanhamento médico. O planejamento sempre vai ser determinante enquanto você estuda. 

Vejo vocês na UNIVERSIDADE (e levem o bebê para geral conhecer)! ✔

Foco na missão!

Estamos juntos nessa! ???

Partiu? ?