Relações Internacionais na USP-SP

Voltar

Relações Internacionais na USP, o que eu preciso saber?

Como é o vestibular

Como de costume, o vestibular da USP é composto por duas fases. A primeira é de múltipla escolha e a segunda discursiva.

A primeira fase ocorre em um único dia e os alunos devem responder a uma prova de 90 questões sobre as disciplinas  do Ensino Médio (Biologia, Física, Geografia, História, Inglês, Matemática, Português e Química) e sobre interdisciplinares.

Por se tratar de uma prova de múltipla escolha, todas questões possuem cinco alternativas e dentre elas somente uma é correta. A prova tem duração de 5 horas.

A segunda fase, ocorre em dois dias, com 4 horas de duração cada, e tem como temática conhecimentos específicos.

A prova do primeiro dia tem duas partes, que valem 50 pontos cada uma. A primeira parte conta com 10 questões de Português, de igual valor, que envolvem compreensão e interpretação de texto, gramática e literatura. A segunda parte é da Redação, que vale os mesmos 50 pontos e, como soma total, a prova vale 100 pontos.

A segunda prova possui 12 questões, de igual valor, sobre duas a quatros disciplinas, dependendo da escolha do curso. Se forem duas disciplinas, haverá seis questões para cada uma delas; três disciplinas, haverá quatro questões para cada uma; quatro disciplinas, haverá três questões para cada uma. A soma total da prova é novamente 100.

Há, também, a possibilidade de ingresso pelo ENEM.

Vejamos alguns infográficos produzidos pelos alunos da turma 19, ingressante em 2020 no Bacharel de Relações Internacionais pela Universidade de São Paulo:

                       

Bom, os alunos que entraram pelo ENEM tiverem dificuldades em Ciência da Natureza e Matemática, já os que prestaram FUVEST tiveram dificuldades nas dissertativas específicas que tinham como matéria História e Geografia. Acho que isso mostra claramente o perfil dessas duas provas, certo?

Para mais informações sobre vestibulares e também conteúdos para provas, acesse o Instagram do GabaritaGeo: @gabaritageo

Quais são as disciplinas

O campus que oferece o curso de Relações Internacionais (RI) recebe o nome de Instituto de Relações Internacionais (IRI) e tem sede na capital São Paulo.

O curso possui como base as áreas de História, Direito, Economia e Ciência Política, além de ser também um pouco voltado para Sociologia e Estatística. Assim como a maioria dos cursos, o RI possui disciplinas obrigatórias e as disciplinas optativas. As obrigatórias são necessárias para se formar e as optativas também devem ser cursadas, porém o aluno pode eleger, dentre as disponíveis, qual quer cursar.

São disponibilizadas turmas em dois períodos: diurno (vespertino),das 13h30 às 17h10, e noturno, das 19h30 às 23h10. Vale assinalar que nem sempre as aulas terminam nesses horários, na maioria das vezes acaba antes. Cada período conta com 30 vagas, totalizando 60 vagas. Ambos períodos tem como duração 8 semestres, ou seja, 4 anos.

Uma pergunta frequente: Preciso saber alguma língua estrangeira logo no começo para conseguir acompanhar o curso? Bom, não há uma obrigatoriedade, mas há alguns conteúdos e materiais que podem estar em alguma língua estrangeira (geralmente inglês ou espanhol), mas há como procurar alternativas para ler e acompanhar.

Como é o mercado de trabalho

Apesar do senso comum imaginar que o Internacionalista atuará na diplomacia, há outros campos de atuação. Para se ter uma ideia, menos de 2% dos formados em RI da USP-SP estão atuando na diplomacia, a grande maioria está em empresas, tanto no mundo corporativo-produtivo quanto no corporativo-financeiro. Isto é, a carreira oferece uma área de atuação ampla e promissora.

Dentro das empresas, pode-se trabalhar com prospecção de mercados, com estratégias de mercado, marketing, interação e relação de empresas com sociedades e com governos do exterior.

O setor público também é uma grande área de atuação, assim como as Organizações Internacionais (ONU, OEA, UFMI, Banco Mundial, ONGs, entre outros). O internacionalista está sempre fora da sua zona de conforto e em contato com culturas diferentes.

Outras possibilidades

A USP (IRI) oferece, segundo avaliações, o melhor curso de Relações Internacionais do Brasil. No entanto, a UnB e a Unesp também são ótimas e eficientes opções, elas estão em segundo e terceiro lugar, respectivamente, no ranking das melhores faculdades de Relações Internacionais do Brasil.

Caso tenha interesse, vale a pena procurar mais informações também sobre essas universidades.

 

Consultas:

Para produzir o post, a autora fez uso da  cartilha produzida pelos alunos da turma 19, ingressante em 2020 no Bacharel de Relações Internacionais pela Universidade de São Paulo. Os títulos são “Sobre RI no IRI 2020” e “Nosso perfil e vestibular 2020”.

Além disso, consultou-se informações no site da FUVEST e da USP.